segunda-feira, 7 de maio de 2012

Guaraná


Guaraná a fruta que dá incrível energia ao organism

Belíssimas lendas têm surgido entre várias tribos indígenas a respeito do guaraná.



Das varias conhecidas, a que mais me chamou a atenção foi de uma protegida por Jaci,deusa da beleza, que deu atributos excepcionais à índia cereja poranga, que se destacava tanto pelos seus aspectos físicos – seus belíssimos olhos negros encantavam a todos quanto pela sua delicadeza e bondade.


Quis o destino que se apaixonasse por um forte guerreiro de tribo inimiga. Como seu amor era impossível, resolveu fugir para uma terra distante com seu amado. Devido à perseguição,resolveram fazer um pacto de morte, semelhante ao dos personagens Romeu e Julieta,do escritor britânico Willian Shakespeare.
Quando os guerreiros a viram inconsciente, chamaram
Jaci, pedindo que o espírito da jovem não os abandonasse. Foi enterrada aos pés de uma árvore, e Jaci fez nascer um arbusto trepador cujos frutos vermelhos continham em seu interior uma semente negríssima como os olhos da índia cereja-poranga. Essas sementes, trituradas e ingeridas com água, deram energia aos índios, tornando-os poderosos caçadores e
guerreiros imbatíveis.
O guaranazeiro é um arbusto cipó-trepador, que se enrola e trepa nas árvores próximas, chegando às vezes à altura de 12 m. Seu fruto são é de coloração vermelho-escura ou alaranjada e, quando cortado ao meio, observa-se uma semente preta brilhante com um arilo branco que parece um olho humano; chamada semente de guaraná.
Seu nome científico é Paullinia cupana HBK e pertence à família Sapindaceae, sendo uma planta genuinamente brasileira.
Os índios saterês -maués já o cultivavam há séculos. A verdadeira terra do guaraná é maués, que dista 250 quilômetros de Manaus, depois Itacoatiara, Urocotituba, Parintins, Borba, além do Pará, Goiás e Mato Grosso.
Contém saponina, que tem grande ação antiinflamatória, além de ajudar na digestão dos alimentos, evitando os gases intestinais e combatendo a flatulência. A sonolência após o almoço, comum e m quem estuda à tarde, desaparece com o uso do guaraná, pois é grande seu efeito sobre o aparelho digestivo.
Os taninos, presentes em sua composição, são eficazes contra elementos tóxicos por outros alcalóides. Tem propriedades antidiarréicas, além de serem bons inibidores enzimáticos.
Possui alcalóides derivados da cafeína (metilxantina), guaranina e teobromina(também presente no cacau). É útil para os atletas de grande permanência em competição(tenistas,futebolistas, maratonistas,etc.) evitando e retardando a fadiga.
Segundo o médico Dr. Elizaldo Carlini, da Escola Paulista de Medicina, a cafeína do guaraná atua como suave estimulante do sistema nervoso central, pois dentro dos neurônios existem neurotransmissores que liberam as substâncias dopamina e noradrenalina, que por sua vez produzem outra substância chamada AMP. cíclico, que ajuda na transmissão cerebral
e estimula os neurônios a fabricar mais AMP cíclico. Assim, a corrente de mensagens vai de um ponto a outro do cérebro, como se fossem transmissores num fio elétrico. A cafeína do guaraná tem o poder de conservar esta corrente por mais tempo no cérebro. Por isso, o guaraná é conhecido como estimulante cerebral.
Possui também ação nas dores musculares, câimbras e na estimulação cardíaca. De acordo com o cardiologista Dr. Assis Juassi, do Instituto de Gastroenterologia de São Paulo, em doses normais (0, 2 g diárias) a cafeína do guaraná tem efeitos benéficos, agindo sobre a musculatura lisa dos brônquios, promovendo a broncodilatação, que alivia as crises de asma.
Muitos trabalhadores braçais, caboclos da região Norte do Brasil, aprenderam com os indígenas a usar o guaraná: trituram a semente, misturam com mandioca ralada e cozinham ao sol. Formam uma massa escura com formato de charuto e depois, ralam com dente do peixe pirarucu, misturam com água e tomam várias vezes ao dia.
Além de energético, diminui a fome por conter cafeína e é considerado estimulante sexual.
No processo de estimulação do cérebro, ela desloca neurotransmissores para a parte do hipotálamo, onde está o centro do apetite. O deslocamento anormal inibe o centro da fome.
Quem afirma isto é o Dr. Sérgio Rosenberg, neurologista da Faculdade deMedicina da Universidade de São Paulo.
Ativa a circulação, o que provoca a dilatação em algumas artérias e constrição em outras, sendo útil na enxaqueca e cãimbras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário